Como são os impostos na Finlândia?


VIVER EM UM PAÍS COMO A FINLÂNDIA, NÃO É NADA BARATO.

Alguns pagam, outros não.

A Finlândia tem um dia que eu chamo carinhosamente do Dia Nacional da Inveja. É o 3 de novembro. É quando o imposto de renda da população é liberado em uma lista pública. O que isso significa? Significa que se eu quiser saber quanto meu vizinho fatura por ano, eu vou esperar o 3 de novembro e ver quanto ele ganha (bruto), alguns veem e outros não. Mas por que isso? É uma forma de controlar a renda dos políticos e manter os salários na média estabelecida pelos sindicados ou tetos salariais.

Se ano passado o ministro faturou 160 mil euros/ano e esse ano ele faturou 300 mil/ano, acreditem, a imprensa cai em cima, e ele tem que mostrar de onde veio tanto dinheiro. Sabe o que é mais engraçado? Ano após ano, jogadores de futebol, esportistas em geral, modelos, e artistas ganham menos de 30 mil euros por ano. Na verdade, jogador de futebol e os estudantes são geralmente os que estão abaixo da linha da pobreza (13,990 €/ano). Salvo os jogadores de ice hóquei e pilotos de Fórmula 1, esses sim colhem os louros da glória.

A miss Finlândia, por exemplo, está abaixo da linha da pobreza. Dúvida? Olha aí:

http://www.iltasanomat.fi/viihde/art-1288759055196.html

MAS O POST NÃO ERA SOBRE IMPOSTOS?

Voltando. Moramos no país dos impostos, aqui tem: Imposto do lixo, da mídia, do cachorro, imposto sobre doação, imposto sobre herança recebida, imposto do carro, imposto dos produtos, imposto dos alimentos, imposto pessoal, imposto jurídico, e muitos outros. Mas os mais estranhos para mim são:

Luovutusvoittovero

Traduzido literalmente, seria um imposto de extradição, mas de forma mais lógica, eu traduziria como um imposto de mudança.

É um imposto que eu pagaria caso venda minha casa, ganhe na Loto, etc. É tanta coisa inserida nesse imposto e com inúmeras subdivisões que para mim, é quase impossível distinguir quando ainda é esse ou quando começa outro. Confirme as informações no site abaixo:

http://www.laki24.fi/vero-luovutusvoittovero.html

Koiravero

Imposto do cachorro

Quando me mudei para a Finlândia, todos os municípios cobravam esse imposto, já hoje em dia, raros cobram. Mas o que é isso? Quem tem cachorro paga o imposto para o governo, o máximo é 50 euros/ano/por cão. Helsinque cobra 50 euros, enquanto em Tampere são 34 euros. Vantaa e Espoo não têm mais esse imposto. Mas pagando esses valores, o que o cidadão ganha? Bom, cidades que arrecadam essa taxa geralmente têm os parques próprios para cachorros, funcionários para recolher o cocô nas ruas, e caso o cachorro se perca, tem o número do telefone do tutor no registro da coleira, e se a polícia o achar, o animal recebe um check-up gratuito no médico antes de voltar para casa. Cães do governo e de cegos não precisam pagar impostos.

Por que este imposto está sendo extinto? Em 2009, quando começou essa grande crise, muitos municípios chegaram à conclusão de que o recolhimento do imposto era baixo e os gastos eram elevados. Em vez de aumentar o imposto, acabou-se com ele e, por consequência, com os serviços. (deve ser por isso que hoje nós vemos mais sujeira de cachorro na rua e adesivos de campanha “Recolha o cocô do seu cachorro”).

Yle-vero

Imposto da TV.

Assim como o imposto do cachorro, o imposto da TV foi extinto, minto, foi MODIFICADO. Explico. Antes, na Finlândia, se você tivesse televisão em casa, você teria que pagar um imposto de 120 €/ano. O governo pagava agentes que batiam em todas as casas em que fosse vista a antena e pediam para mostrar o imposto pago (cafona, né? Tão Idade Média!). 

No começo de 2013, o governo se tocou que muita gente não comprava TV, mas assistia tudo pela internet. Resultado: todo cidadão acima de 18 deve pagar o imposto da MÍDIA (SE A MODA PEGA AÍ NO BRASIL, HEIN??)

O mínimo é de 50 euros/ano/pessoa e o máximo de 143 €/ano/pessoa. A lei diz ser 0,068% do salário bruto.

http://www.vero.fi/fi-FI/Syventavat_veroohjeet/Usein_kysyttya/Ylevero__usein_kysyttya(21525)#KenelleYle-veromaarataan


Deve ser por isso que temos net 5G funcionando bem 😉 e wi-fi em quase todo lugar.

Sou muito grata por a Finlândia ter apenas 0,01% de corrupção (o ideal seria 0%, mas nada é perfeito). Por mais que existam milhões de impostos a serem pagos (acreditem, para tudo vai existir um imposto!), nós vemos o retorno nas ruas, nas instituições públicas, na saúde e educação.

Mas não é nenhum favor que a Finlândia faz para o cidadão, é um serviço. Pago e muito bem pago.

Existe corrupção aqui? Existe. Porém, mais cedo ou mais tarde, é descoberta e o fulano(a) perde o cargo, o respeito, carrega um carimbo na cara de DESONESTO, e, em alguns casos, vira estatística (suicídio).

Outro tipo de prática ilícita, mais difícil de ser pega, é quando os grandes empresários abrem contas em paraísos fiscais e depositam lá dinheiro ganho de benefícios ou projetos (vejam bem, ele não está roubando, o dinheiro é dele, foi recebido honestamente, porém, ele não declara).

Para esses milionários, a economia do país, não é importante. Os bilhões dele é o que importa.

Este ano, a população se mostra muito grata a uma empresa em especial a SUPERCELL. Com alguns milhões pagos em impostos, a economia interna agradece. Link abaixo:

http://www.iltalehti.fi/verot/2014103118764587_vr.shtml

Tem um site que eu leio muito e recomendo, o laki.fi, caso você tenha dúvidas sobre as leis por essas bandas: (em finlandês)

http://www.laki24.fi/vero-luovutusvoittovero.html

Caso você queira saber sobre impostos, aqui tem o site oficial (versão em inglês), mas os detalhes só em finlandês mesmo. No Brasil, as pessoas têm medo do leão. Aqui o animal é o Urso. Este ano, ele não me assusta, ele que está me devendo.

http://www.vero.fi/en-US


Gostou desse conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Últimos Posts